13/02/2017 Rosana Romão 0Comment

Como comer e beber são duas coisas importantes em uma viagem, listei aqui os lugares mais legais que já visitei no Recife. Claro que tem muito mais, porém ainda não consegui conhecer todos. Até porque é sempre bom você terminar uma viagem dizendo “ah, mas faltou conhecer tal canto”, porque é o motivo que você tem para voltar. Então segue a lista com 10 opções, incluindo bares, restaurantes, mercearias e paleterias que vão te fisgar pela boca!!

1 – Bar Central

Bar e Restaurante Central: um passeio histórico e boêmio. (FOTO: divulgação)
Bar e Restaurante Central: um passeio histórico e boêmio. (FOTO: divulgação)

Um lugar para você ir de dia e de noite. Ao andar pela rua Mamede Simões, o Bar Central pode passar despercebido pois mistura-se aos inúmeros bares e botecos localizados na mesma rua. Estes, que ficam em frente ao Central são chamados de “Frontal”. Em qualquer horário que você for, ele vai estar movimentado. O que marca o lugar são as inúmeras imagens antigas do Recife, que decoram as paredes, cardápio e até porta-prato (aqueles de papel, no estilo do Mc Donalds).

Ao entrar, você se depara com uma imagem do Recife via satélite. Não tem como não respirar a cultura dessa cidade. Para continuar o estilo vintage, o cliente pode escolher a própria trilha sonora na junkebox dos anos 40. Tons de cinza, além do vermelho e marrom dão cor à casa. Com mesas na calçada, no salão e no mezanino, você pode escolher onde almoçar, tomar um chopp ou petiscar no mesmo ambiente.

Quem curte cachaça pode saborear diversas bebidas, onde uma página do cardápio é direcionada a esse público, além de visualizar parte das garrafas logo na entrada. A Seleta e a Anísio Santiago são bastante pedidas. Há dois menus indianos livres de carne, frango e peixe para agradar os vegetarianos.

2 – Parraxaxá

Carne de sol, baião de dois, escondidinho de charque, paçoca. Macaxeira frita, canjica, pamonha, mugunzá, tapioca, pão assado na brasa com manteiga de garrafa e feijão verde (que não é como o de Fortaleza). Ovo, café com leite vindo da fazenda, tortas, cocadas, pé de moleque, bolo de milho, doce de leite e de laranja. Ufa! Parece cardápio de festa junina mas é só parte do buffet do Restaurante Parraxaxá, que tem 120 opções.

Se você gosta de comidas típicas, se prepare. A culinária e a decoração vão te impressionar. O restaurante tem desde quadros do Gonzagão, até as pinturas, esculturas de barro dos trios nordestinos, cangaceiros e mulatas namoradeiras.Tem cenários de madeira que representam as cidades do sertão nordestino, com igrejinha, casas pequenas e coloridas, com bananeiras ao lado. É de fazer qualquer nordestino orgulhoso da sua terra.

Os amantes de doces podem se deliciar com pudim de rapadura, cartola e o famoso bolo de rolo. Todo o ambiente é decorado com objetos típicos pernambucanos. Até os funcionários vestem uma roupa típica e recebem os clientes com esse sotaque maravilhoso (o mais bonito do Brasil, na minha opinião). Você pode deliciar com as opções do buffet no café da manhã, almoço e ceia.

O nome do restaurante é um grito de guerra usado para acirrar os ânimos dos bandos de cangaceiros, durante as lutas com as volantes, espécie de polícia da época do cangaço. Atualmente o estabelecimento conta com duas sedes, uma no Bairro Boa Viagem e outra no Bairro Casa Forte.

3 – Carvalheira

O espaço também é utilizado para eventos. (FOTO: TripAdvisor)
O espaço também é utilizado para eventos. (FOTO: TripAdvisor)

Essa é para os pinguços de plantão! A Carvalheira é um dos lugares mais badalados do Recife. Em qualquer festa que você vá, vai encontrar gente bonita e boas opções musicais. Mas além de ser uma casa de show que você pode se divertir à noite, é legal conhecer o lugar de dia, conhecer os produtos da cachaçaria, aprender a fazer uma caipirinha com a “cachaça preta”, passar pelos toneis gigantes e, claro, degustar. As que eu mais gostei foram a Reserva Especial Raízes (que eu chamo de cachaça preta), a Carvalheira Alambique e a Carva Mel e Limão.

4 – Degusta

Quem já foi no Recife sabe o quanto faz calor, seja de dia ou de noite. Então é importante se hidratar e se refrescar de alguma forma. E o picolé é uma ótima opção para isso. Quem acha que a moda das paletas mexicanas passou é porque ainda não conhece a Degusta, uma franquia especializada no assunto. São 25 sabores, incluindo bolo de rolo, com whey protein e até com álcool! Os preços variam entre R$ 6 (de frutas), até R$10.

Há opções de paletas recheadas, cremosas, 100% fruta, especiais e sobremesas. Para os nordestinos de plantão, tem de tapioca com beijinho, café doce de leite, coco com brigadeiro e paçoca. Meus preferidos são: cajá, açaí com banana, ninho trufado, coco cremoso e mousse de maracujá. A Degusta tem sete sedes: Pina, Casa Forte, Candeias, Riomar, Caruaru e duas lojas em Porto de Galinhas.

5 – Underground Sports Bar

Primeiro, você se sente em Londres. Com nível abaixo da calçada e escadas para baixo, você se sente entrando em uma estação de metrô. Ao entrar, já percebe uma característica fundamental: tem música boa. E depois, se sente num clube de viciados por esporte. São mais de 20 TV’s ligadas mostrando os mais variados esportes. Tudo ao mesmo tempo. Sem falar na comida e bebida impecável.

O Underground Sports Bar foi criado em junho de 2013. (FOTO: Divulgação)
O Underground Sports Bar foi criado em junho de 2013. (FOTO: Divulgação)

Outra característica muito forte é como eu explico esse bar pros meus amigos: você tem que falar gritando. Mesmo que as pessoas estejam ao seu lado! Haha! E nem adianta pedir ao garçom para baixar, que ele vai dar essa resposta: é o estilo do bar. Parece chato, no começo você se incomoda um pouco mas depois se acostuma e até gosta. Para ficar ainda melhor, eles dispõem de sinuca, dominó, dardos, gamão e jukebox, para animar ainda mais a noite.

Uma das coisas mais legais é o karaokê, que acontece todos os domingos a partir das 20h, com a banda entrando de fininho, fazendo um show ao vivo onde os clientes, através de um cardápio musical, escolhem a sua música e são os vocalistas. Depois de ter virado a sensação nas transmissões da Copa, o Underground ficou com essa herança de ser um dos melhores lugares de Recife para encontrar amigos e se divertir.

A luz é fraquinha e passa a sensação que a grande atração do lugar são as pessoas que estão ao seu lado. Não é um lugar perfeito para jantar, porque provavelmente você vai gastar muito dinheiro e não terá tanta privacidade, mas é o lugar ideal para petiscar, tomar uns chopps, assistir a uma partida de futebol, uma luta do UFC e se sentir em Londres, pois tanto o ambiente quanto a gastronomia são tipicamente ingleses. Minha dica é experimentar os driks (bem elaborados) e os sanduíches, além de soltar o gogó no karaokê.

6 – Mercearia e Bar do Seu Vital

Sabe bodega? Aquela bagunça organizada que você encontra de tudo? É a mercearia do Seu Vital. Um balcão com salgadinhos, bolachas, garradas de bebida que dividem espaço com uma velha balança (que ainda é utilizada). Há 47 anos, o armazém, localizado no Bairro Poço da Panela, oferece produtos como embutidos, café, enlatados e até produtos de limpeza. Mas é no final da tarde que a magia acontece, o anfitrião Vital Bezerra, de 71 anos, transforma seu estabelecimento em bar.

Com tira-gostos, bebida à vontade e mesinhas na calçada, o lugar chama a atenção de quem passa em frente à Igreja de Nossa Senhora da Saúde. O Poço da Panela lembra também uma pequena cidade do interior. A tradição da boemia se estabelece e faz do lugar um “patrimônio” do bairro, atraindo, além de moradores, turistas. E não há quem resista ao sorriso acolhedor de Seu Vital e às saudações de seu papagaio Dudu. Como não achei nenhuma página sobre o lugar, segue o endereço: Rua Álvaro Macedo, 4 – Poço da Panela.

7 – Boteco Maxime

Vista do Boteco Maxime. (FOTO: Rosana Romão)
Vista do Boteco Maxime. (FOTO: Rosana Romão)

Eis o melhor lugar para você passar o fim de tarde e assistir o pôr-do-sol de frente para o mar. Localizado no Bairro Pina (esse é o bairro com mais bares por metro quadrado), ele é bem parecido com o Boteco Praia de Fortaleza. O cardápio conta com comida de boteco, frutos do mar e bebidas geladinhas para refrescar.

Visualmente não tem como desagradar, o lugar ainda tem o painel do antigo restaurante Maxime, ao lado há janelões para quem deseja ver o mar mas ficar longe do barulho da calçada, e tem a área externa que faz com que você se sinta num lounge de uma dessas barracas de praia badaladas de Fortaleza.

Outra coisa que lembra a praia são os garçons que passam oferecendo pratos prontos, como caldinho de feijão, casquinha de caranguejo, empada e coxinha de camarão nas mesas. Lógico que é bem mais higiênico e agradável do que os ambulantes da nossa querida PF (Praia do Futuro). Para os pinguços, tem muitas opções de uisques, cervejas e caipirinhas (a de cajá é a minha preferida). E por fim, só resta admirar o pôr do sol e o anoitecer nesse lugar privilegiado do Recife, que é o Boteco Maxime.

8 – Bar do Neno e Lula

Bar do Neno e Lula tem tudo o que você precisa em um só lugar. (FOTO: divulgação)
Bar do Neno e Lula tem tudo o que você precisa em um só lugar. (FOTO: divulgação)

Dois bares vizinhos, colados, parede com parede. Isso vai dar problema, não é não? Não. Os dois bares são um só, mas divididos porque cada um tem sua decoração específica. Os dois têm uma varanda na calçada, que é ótimo para aliviar o calor de Recife.

No Neno, você tem que chegar já pedindo o caldinho de feijão. Ele vem acompanhado de um prato com alguns tira-gostos para melhorar a refeição. Queijo coalho, ovo de codorna, torresmo, limão e vinagrete. Assim, você já sabe que não vai sair dali tão cedo. Tradição na terra do frevo, é disparado o petisco que mais vende na casa. Dia de sábado tem um grupo de chorinho pra deixar o clima mais especial.

A coxinha do Neno, kibe, empada de queijo do reino, queijo coalho assado com tomates, frango desossado com farofa de ovos, são muitas opções. Costeletas ao molho barbecue, sanduíche de rosbife acompanhado com batatas fritas, asinhas de frango e pastel de três queijos. Tá com água na boca, né? Pois para você ficar mais surpreso ainda, saiba que as iscas de fígado acebolado são uma delícia. Mesmo sem gostar de fígado, você precisa provar.

O Lula é especializado em frutos do mar e umas comidinhas mais elaboradas. Mas a cerveja gelada é padrão dos dois bares. Há também os pratos típicos para você ter um almoço bem caprichado, com baião, sarapatel, farofa, feijoada e muito mais. Não posso esquecer de falar no atendimento agradável e na principal dica: se beber, não dirija! Mesmo que seja de bicicleta (tem um bicicletário no bar), não se arrisque e nem arrisque a vida dos outros. Até porque, todos que vão querem ter a oportunidade de voltar no Bar do Neno e do Lula.

O açaí pode ser servido dentro de um coco, e ser acompanhado com água de coco. (FOTO: divulgação)
O açaí pode ser servido dentro de um coco, e ser acompanhado com água de coco. (FOTO: divulgação)

9 – Ponto do Açaí

Com cinco sedes na cidade (em breve seis), o Ponto do Açaí tem o nome autoexplicativo. Se você gosta dessa fruta, tem que ir nesse lugar. Eles tem um cardápio extenso, com variados tipos de açaís. Uma coisa que eu achei muito legal é que você não precisa ficar chamando o garçom, no guardanapo há um dispositivo que você aciona e o garçom já vem até você.

Além de açaís, a casa tem sanduíches para complementar a refeição. Seja depois de praticar uma atividade física, ou mesmo para aliviar o calor, a casa tem as melhores opções, com preços de, no máximo, R$ 30, a opção grande do Fronzen: são 1050 ml de açaí grosso, acompanhado de morango, kiwi e banana e granola.

Mas pra quem não está tão faminto ou não seja tão viciado, deixo a dica do meu preferido: Açaí Tropical. Gente, ele é servido no coco verde! Ou seja, você vai experimentar açaí grosso, com morango, kiwi, banana, granola dentro do coco. No fim, ainda dá pra comer aquela “carne” do coco e, por último, tomar um copo de água de coco. O Ponto do Açaí está nos bairros Boa Viagem, Casa Forte, Piedade, Aflitos, Graças, em breve no Pina e também tem a opção delivery.

10 – Bar do Galo

Desculpa mencionar esse bar em um post sobre Recife, mas poxa, é um lugar incrível e você não pode ir embora de Pernambuco sem conhecer. Ele fica em Maracaípe, no município de Ipojuca (o mesmo de Porto de Galinhas). Fica a 75 km de Recife, mas vale a pena o esforço. O Bar do Galo fica em uma “ilhota” entre rio, mangue e mar, bem próximo do Pontal de Maracaípe. Após estacionar, você precisa pegar uma jangada para fazer a travessia, e paga só R$ 2,50.

O ideal é que você chegue cedo, quando a maré ainda está baixa. Assim, você vai aproveitar a área útil em uma bancada de areia. Inicialmente você se sente em uma barraca de praia como outra qualquer, mas com um visual muito mais caprichado. Dá pra fazer um passeio de stand-up, caiaque, ou mesmo mergulhar no rio. O preço dos petiscos e drinques é mais salgado que os de uma barraca de praia comum. Mas você não tem o privilégio de ter a mesa flutuando sobre a água em uma barraca de praia comum.

Bar do Galo, em Maracaípe. (FOTO: Divulgação)
Bar do Galo, em Maracaípe. (FOTO: Divulgação)

Mencionei isso porque, à medida que a maré vai subindo você se molha mais. Primeiro os pés, depois com água até o joelho, em seguida até a cintura, e se você for baixinha, pode ir até a altura do peito. No final da tarde aparecem alguns mosquitinhos, que é quando o bar se prepara para fechar. Caso você se incomode é só falar com o garçom que ele traz um repelente. A hora que fecha também é anunciada pelo nível da maré e pelo pôr-do-sol.

É engraçado quando um caranguejo passa pelos seus pés. Como a água é muito limpa, dá pra ver ele passando. Mas eles já estão acostumados com a presença dos visitantes, não machucam. Você se sente literalmente, no maguebeat, que tanto Chico Science falava.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *